Linguagem PHP: 2ª Parte (Classe para inserir, deletar e atualizar) – Criando uma Agenda de Contatos.


Criando uma Agenda de Contatos – Classe para inserir, deletar e atualizar.

Jbwebmaster João Batista Dantas Bezerra Júnior

Olá pessoal, continuando o tutorial, vamos desenvolver a classe que realizará a manutenção do sistema, sendo a responsável por inserir, deletar e atualizar. Nesse tutorial iremos intender, dentre várias instruções, o conceito de ter uma classe abstrata.

  • Crie uma classe chamada Modelo.class.php no diretório Classes.
  • O nome da classe será Modelo (class Modelo { } ).

Agora vamos a sua construção:

Para começar, vamos precisar estender a classe Conexao, para isso chamamos a instrução include_once, que além de incluir o arquivo somente uma vez ainda avalia-o, depois do nome da classe usamos extends em seguida Conexao. Mais informações. Ficando assim:

abstract class Modelo extends Conexao { }

Entendendo quando usar a palavra chave abstract:

Usamos uma classe abstrata sempre que precisamos utilizar seus métodos mais vezes e para vários objetos, dessa forma ao invés dela servir a um único propósito ela pode ser generalizada e usada para outros objetivos. De acordo com a Caelum, usamos a palavra chave abstract também para impedir que ela possa ser instanciada. No nosso caso, a classe Modelo é abstrata, pois podemos usar em várias outras classes seus métodos para inserir, deletar e atualizar, servindo de molde para todas as classes que a herdarem e para evitar o erro de tentar instancia-la. Como por exemplo, você possui a classe Vectra e Palio sendo que os dados comuns a essas classes poderiam ficar numa classe chamada Carro, dessa forma a classe Carro seria abstrata e as outras herdam dela os dados comuns:

exemplo de classe abstrata

Como deve estar até agora:

/*
 * ******************************************************************************
 *    JBWEBMASTER - CLASSE MODELO PARA MANIPULAÇÃO COM O BANCO DE DADOS        *
 *                AUTOR: JOAO BATISTA DANTAS BEZERRA JUNIOR                    *
 *                E-MAIL: jbtrab@gmail.com                                     *
 *                        DATA: 18/12/2010                                     *
 * *****************************************************************************
 */

include_once("Conexao.class.php");

abstract class Modelo extends Conexao { }

Feito isso, vamos construir o método que verifica a chave primária, para quem não sabe o que significa, chave primária corresponde a um campo ou mais da tabela do banco de dados em que seus valores nunca se repetem, sendo geralmente o identificado da tabela em questão (ID), deixando essa linha única.

Para a construção desse método se faz necessário os conceitos:

  • get_object_vars – Retorna uma matriz associativa com as propriedades do objeto (Manual PHP).
  • Foreach – funciona somente com arrays, e lançará um erro se tentar utilizá-lo em uma variável de qualquer tipo diferente ou em variáveis não inicializadas. O foreach varre uma matriz e em cada iteração atribui um valor avançando seu ponteiro interno para o próximo elemento (apostilas.fok).
  • If – é um estrutura de controle que permite a execução de parte do código.
  • Array – Um array no PHP é atualmente um mapa ordenado. Um mapa é um tipo que relaciona valores para chaves. Este tipo é otimizado de várias maneiras, então você pode usá-lo como um array real, ou uma lista (vetor), hashtable (que é uma implementação de mapa), dicionário, coleção, pilha, fila e provavelmente mais. Como você pode ter outro array PHP como um valor, você pode facilmente simular árvores (Manual PHP).

Vamos chamar nosso método de chavePrimaria, public function chavePrimaria() { }, criamos uma variável para saber em que posição do loop vai estar que é $c, a variável $var receberá as propriedades da classe em questão assim: $var = get_object_vars($this); . Agora construímos um loop através do foreach, pois se trata de um array, dessa forma em cada iteração verificamos se na primeira posição do valor emitido pelo loop a $nome, se possui um _ (anderline) e se $c for zero (0), então a variável $cp (chave primária) recebe o valor de $nome.

Chave primária:

    /**
     * FUNCAO USADA PARA RETORNAR A CHAVE PRIMARIA DA TABELA.
     * @return UMA STRING COM O ATRIBUTO CHAVE PRIMARIA.
     */
    public function chavePrimaria() {
        $c = 0;
        //vai pegar nomes e conteudos das propriedades dos objetos
        $var = get_object_vars($this);
        foreach ($var as $nome => $valor) {
            //SE A PRIMEIRA POSICAO FOR UM ANDERLINE E
            // O $c ESTIVER NA PRIMEIRA POSIÇÃO (ZERO) ENTÃO É UMA CHAVE PRIMARIA
            if ($nome[0] == "_") {
                if ($c == 0) {
                    $cp = $nome;
                }
            }
            $c++;
        }
        return $cp;
    }

Agora vamos construir o método para inserir os dados no banco de dados MySql, sendo necessário conhecer:

OBS: Só colocarei o que ainda não estudamos até agora, então fique atento e caso queira saber dos demais, volte e leia as informações do outros métodos.

Manual PHP:

  • strtolower – Converte uma string para minúsculas.
  • get_class – Retorna o nome da classe de um objeto.
  • strlen – Retorna o tamanho de uma string.
  • Deve conhecer um pouco de SQL.

Chame o método de inserir, public function inserir() { }, a variável $var irá receber as propriedades da classe ($var = get_object_vars($this);), iniciamos a construção do sql: $sql = “INSERT INTO ” . strtolower(get_class($this)) . ” (“; , veja que o nome da classe será a que estiver instanciada, dessa forma o get_class retorna o nome da classe instanciada e o strtolower transforma tudo em minúsculos. Continuando a instrução sql agora temos que passar as variáveis, para isso foi utilizado o foreach e instruções de controle if, os dois juntos vão retornar todas as variáveis da classe em questão, o problema fica no final que receberia aspas simples e um sinal de virgula a mais. Para resolver esse problema foi utilizado strlen que retorna o tamanho da string e substituímos os últimos caracteres para vazio.

Terminado essa etapa instanciamos a classe Conexão, chamamos o método conectar, executamos o sql que foi feito e desconectamos.

Inserir:

/**
     * FUNCAO PARA INSERIR OS DADOS NO BANCO DE DADOS
     */
    public function inserir() {

        $var = get_object_vars($this);
        //CONSTRUINDO A INSTRUÇÃO SQL
        //UTILIZANDO strtolower PARA DEIXAR TUDO EM MINÚSCULO
        //get_class($this) PEGA A CLASSE ATUAL, QUE FOI INSTANCIADA
        $sql = "INSERT INTO " . strtolower(get_class($this)) . " (";
        foreach ($var as $nome => $valor) {
            //VERIFICANDO SE É CHAVE PRIMÁRIA - $nome[0] != "_" - CASO NÃO
            //CONTINUA A CONCATENAR OS $campos .= "$nome,"; E $valores .= "$valor','";
            if ($nome[0] != "_") {
                $campos .= "$nome,";
                $valores .= "$valor','";
            }
        }
        /*
         * utilizamos strlen para contar quantos caracteres existem na string,
         * mas também modificar acessando um de seus caractéres.
         */
        $uc = strlen($campos);
        //no nosso caso modificamos o último caracter que seria "," por " ".
        $campos[$uc - 1] = ' ';
        $uc = strlen($valores);
        $valores[$uc - 1] = ' ';
        $valores[$uc - 2] = ' ';
        //concatenar para formar uma instrução sql para inserir os dados.
        $sql = $sql . $campos . ") VALUES ('" . $valores . ")";
        //instanciando a classe conexão
        $con = new Conexao();
        //conectando ao mysql
        $con->conectar();
        //executando o sql passado
        $con->execSQL($sql);
        //desconectando
        $con->desconectar();
    }

Método para atualizar os dados do banco de dados. Utiliza-se das mesmas instruções php vistas no método inserir. As mudanças ficam a cargo da forma da construção do sql, por exemplo: UPDATE agenda SET nome = ‘joao’, numero = ‘33333333’, dataInclusao = ’11/01/03′, comentario = ‘teste’ WHERE idList=1.O foreach possui uma mudança, agora é verificado se o campo que o loop está retornando não é a chave primária, pois no sql de atualização só é necessário o id na condição WHERE, para isso passei por parâmetro $ch, $id. O resto permanece igual ao método inserir.

Atualizar:

/**
     * FUNCAO PARA ATUALIZAR OS DADOS DO BANCO DE DADOS
     * @param <String> $ch CHAVE PRIMARIA.
     * @param <String> $id ID FORNECIDO, NESSE CASO POR GET.
     */
    public function atualizar($ch, $id) {
        $var = get_object_vars($this);
        //CONSTRUINDO A INSTRUÇÃO SQL
        //UTILIZANDO strtolower PARA DEIXAR TUDO EM MINÚSCULO
        //get_class($this) PEGA A CLASSE ATUAL, QUE FOI INSTANCIADA
        $sql = "UPDATE " . strtolower(get_class($this));
        $sql .= " SET ";
        foreach ($var as $campo => $valor) {
            if ($campo[0] != "_") {
                if ($campo != $this->chavePrimaria()) {
                    $sql .= " $campo = '$valor',";
                }
            }
        }
        $uc = strlen($sql);
        $sql[$uc - 1] = ' ';
        $sql .= "WHERE $ch=$id";
        //instanciando a classe conexão
        $con = new Conexao();
        //conectando ao mysql
        $con->conectar();
        //executando o sql passado
        $con->execSQL($sql);
        //desconectando
        $con->desconectar();
    }

Função deletar é a mais simples, só é necessário passar o id e o valor do id por parâmetro para o sql e deletar, as instruções php também já foram explicados.

Deletar:

/**
     * DELETAR OS DADOS DO BANCO DE DADOS
     * @param <String> $ch CHAVE PRIMARIA.
     * @param <String> $id ID FORNECIDO, NESSE CASO POR GET.
     */
    public function deletar($ch, $id) {
        //CONSTRUINDO A INSTRUÇÃO SQL
        //UTILIZANDO strtolower PARA DEIXAR TUDO EM MINÚSCULO
        //get_class($this) PEGA A CLASSE ATUAL, QUE FOI INSTANCIADA
        // A CONDIÇÃO PARA QUE OCORRA UMA EXCLUSÃO É QUE $ch = '$id', CHAVE PRIMÁRIA
        // IGUAL AO ID RECEBIDO POR GET.
        $sql = "DELETE FROM " . strtolower(get_class($this)) . " WHERE $ch = '$id'";
        //instanciando a classe conexão
        $con = new Conexao();
        //conectando ao mysql
        $con->conectar();
        //executando o sql passado
        $con->execSQL($sql);
        //desconectando
        $con->desconectar();
    }

Agora todo o código fonte:

<?php

/*
 * ******************************************************************************
 *    JBWEBMASTER - CLASSE MODELO PARA MANIPULAÇÃO COM O BANCO DE DADOS        *
 *                AUTOR: JOAO BATISTA DANTAS BEZERRA JUNIOR                    *
 *                E-MAIL: jbtrab@gmail.com                                     *
 *                        DATA: 18/12/2010                                     *
 * *****************************************************************************
 */

include_once("Conexao.class.php");

abstract class Modelo extends Conexao {

    /**
     * FUNCAO USADA PARA RETORNAR A CHAVE PRIMARIA DA TABELA.
     * @return UMA STRING COM O ATRIBUTO CHAVE PRIMARIA.
     */
    public function chavePrimaria() {
        $c = 0;
        //vai pegar nomes e conteudos das propriedades dos objetos
        $var = get_object_vars($this);
        foreach ($var as $nome => $valor) {
            //SE A PRIMEIRA POSICAO FOR UM ANDERLINE E
            // O $c ESTIVER NA PRIMEIRA POSIÇÃO (ZERO) ENTÃO É UMA CHAVE PRIMARIA
            if ($nome[0] == "_") {
                if ($c == 0) {
                    $cp = $nome;
                }
            }
            $c++;
        }
        return $cp;
    }

    /**
     * FUNCAO PARA INSERIR OS DADOS NO BANCO DE DADOS
     */
    public function inserir() {

        $var = get_object_vars($this);
        //CONSTRUINDO A INSTRUÇÃO SQL
        //UTILIZANDO strtolower PARA DEIXAR TUDO EM MINÚSCULO
        //get_class($this) PEGA A CLASSE ATUAL, QUE FOI INSTANCIADA
        $sql = "INSERT INTO " . strtolower(get_class($this)) . " (";
        foreach ($var as $nome => $valor) {
            //VERIFICANDO SE É CHAVE PRIMÁRIA - $nome[0] != "_" - CASO NÃO
            //CONTINUA A CONCATENAR OS $campos .= "$nome,"; E $valores .= "$valor','";
            if ($nome[0] != "_") {
                $campos .= "$nome,";
                $valores .= "$valor','";
            }
        }
        /*
         * utilizamos strlen para contar quantos caracteres existem na string,
         * mas também modificar acessando um de seus caractéres.
         */
        $uc = strlen($campos);
        //no nosso caso modificamos o último caracter que seria "," por " ".
        $campos[$uc - 1] = ' ';
        $uc = strlen($valores);
        $valores[$uc - 1] = ' ';
        $valores[$uc - 2] = ' ';
        //concatenar para formar uma instrução sql para inserir os dados.
        $sql = $sql . $campos . ") VALUES ('" . $valores . ")";
        //instanciando a classe conexão
        $con = new Conexao();
        //conectando ao mysql
        $con->conectar();
        //executando o sql passado
        $con->execSQL($sql);
        //desconectando
        $con->desconectar();
    }

    /**
     * FUNCAO PARA ATUALIZAR OS DADOS DO BANCO DE DADOS
     * @param <String> $ch CHAVE PRIMARIA.
     * @param <String> $id ID FORNECIDO, NESSE CASO POR GET.
     */
    public function atualizar($ch, $id) {
        $var = get_object_vars($this);
        //CONSTRUINDO A INSTRUÇÃO SQL
        //UTILIZANDO strtolower PARA DEIXAR TUDO EM MINÚSCULO
        //get_class($this) PEGA A CLASSE ATUAL, QUE FOI INSTANCIADA
        $sql = "UPDATE " . strtolower(get_class($this));
        $sql .= " SET ";
        foreach ($var as $campo => $valor) {
            if ($campo[0] != "_") {
                if ($campo != $this->chavePrimaria()) {
                    $sql .= " $campo = '$valor',";
                }
            }
        }
        $uc = strlen($sql);
        $sql[$uc - 1] = ' ';
        $sql .= "WHERE $ch=$id";
        //instanciando a classe conexão
        $con = new Conexao();
        //conectando ao mysql
        $con->conectar();
        //executando o sql passado
        $con->execSQL($sql);
        //desconectando
        $con->desconectar();
    }

    /**
     * DELETAR OS DADOS DO BANCO DE DADOS
     * @param <String> $ch CHAVE PRIMARIA.
     * @param <String> $id ID FORNECIDO, NESSE CASO POR GET.
     */
    public function deletar($ch, $id) {
        //CONSTRUINDO A INSTRUÇÃO SQL
        //UTILIZANDO strtolower PARA DEIXAR TUDO EM MINÚSCULO
        //get_class($this) PEGA A CLASSE ATUAL, QUE FOI INSTANCIADA
        // A CONDIÇÃO PARA QUE OCORRA UMA EXCLUSÃO É QUE $ch = '$id', CHAVE PRIMÁRIA
        // IGUAL AO ID RECEBIDO POR GET.
        $sql = "DELETE FROM " . strtolower(get_class($this)) . " WHERE $ch = '$id'";
        //instanciando a classe conexão
        $con = new Conexao();
        //conectando ao mysql
        $con->conectar();
        //executando o sql passado
        $con->execSQL($sql);
        //desconectando
        $con->desconectar();
    }

}

?>

Posts seguintes:

  • Criação do banco de dados no phpmyadmin.
  • Formulário da Agenda.
  • Script usando os métodos inserir, deletar e atualizar os dados.

Até a próxima e só pra empolgar uma imagem do formulário:

 

Imagem do formulário da agenda de contatos

Espero que tenham gostado e boa sorte!

 

2 thoughts on “Linguagem PHP: 2ª Parte (Classe para inserir, deletar e atualizar) – Criando uma Agenda de Contatos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s